Vantagens da terapia

Um diagrama comparando a diálise ao rim natural (Gráfico esquemático de transparência semanal).

HighVolumeHDF®, com seus inúmeros efeitos positivos em fatores de risco cardiovasculares relacionados à diálise é atualmente vista como a modalidade de tratamento de diálise mais eficaz1, se aproximando do perfil de eliminação natural do rim.

Ao atingir grandes volumes de substituição, HighVolumeHDF® se mostra como a melhor maneira de eliminar moléculas médias. A terapia melhora os resultados dos pacientes e exerce efeitos benéficos nos principais fatores de risco cardiovasculares:

  • B2-m sérica e nível de fosfato2,3,4
  • Resposta inflamatória5
  • Estabilidade hemodinâmica intradialítica6
  • Controle da anemia7

Esses fatores contribuem para uma melhor sobrevida do paciente.8

1 Krick G, Ronco C (eds), Contrib Nephrol. (2011); 175: 93-109.
2 Canaud B., Contrib Nephrol (2007); 158: 216-224.
3 Penne L. et al., Clin J Am Soc Nephrol (2010); 5: 80-86.
4 Davenport A., Nephrol Dial Transplant (2010); 25: 897-901.
5 Pedrini L. et al., Nephrol Dial Transplant, advanced access published Jan 18, 2011.
6 Locatelli F. et al., J Am Soc Nephrol (2010); 21: 1798-1807.
7 Bonforte G. et al., Blood Purif (2002); 20: 357-363.
8 Maduell F. et al., J Am Soc Nephrol (2013); 24: 487-497.

Mortalidade reduzida com HighVolumeHDF®

Diagrama mostrando a redução do risco de mortalidade com o HD de alto fluxo -- resultados do estudo catalão para HighVolumeHDF, (gráfico adaptado da publicação original).

O Estudo Catalão para a HighVolumeHDF mostra uma redução significativa de 30% do risco de mortalidade por todas as causas para pacientes em HighVolumeHDF®.1 

Para mais resultados do Estudo Catalão, veja estudos 2.0 

1 Maduell F. et al., J Am Soc Nephrol (2013); 24: 487-497.

Menos complicações cardiovasculares com HighVolumeHDF®

Múltiplos fatores de risco contribuem para doenças cardiovasculares, como a rápida progressão da aterosclerose e hipertrofia do ventrículo esquerdo. Essas doenças cardiovasculares também estão associadas à menor tolerabilidade da HD e outras complicações.

A inflamação e os níveis elevados de β2-microglobulina são fatores de risco importantes, que devem ser reduzidos de forma eficaz durante a diálise.

Redução de ß2-microglobulina

Um diagrama mostrando os níveis de ß2-m no estudo CONTRAST2. (Gráfico adaptado da publicação original)

Um grande número de compostos retidos estão envolvidos na toxicidade urêmica. Entre eles estão grandes solutos e compostos relacionados à proteínas, que parecem estar associados com efeitos negativos biológicos e clínicos, mas que são difíceis de remover na diálise. Níveis elevados de B2m-sérica estão relacionados à maior mortalidade.1

Resultados de um subgrupo de pacientes do CONvective STudy (Estudo de Transporte Convectivo) - CONTRAST - mostram que, após 6 meses de tratamento, os níveis de B2m-sérica haviam caído significativamente com HDF.2

1 Cheung A. et al., J Am Soc Nephrol (2006); 17: 546-555.
2 Penne L. et al., Clin J Am Soc Nephrol (2010); 5: 80-86.

Um diagrama mostrando a avaliação do status de inflamação2 (Gráfico adaptado da publicação original)

Redução da inflamação

A inflamação é um fator de risco cardiovascular importante para pacientes em diálise. Níveis séricos de marcadores inflamatórios, como citoquinas e proteína C-reativa (PCR), são mais altos nos pacientes do que na população em geral. A PCR tem sido identificada como indicadora de mortalidade por causas gerais e cardiovasculares em pacientes em HD.1

Pacientes tratados com a hemodiafiltração online se beneficiam de menores níveis de PCR do que pacientes tratados com HD de baixo fluxo.2

1 Panichi P. et al., Nephrol Dial Transplant (2008); 23: 2337-2343.
2 Pedrini L. et al., Nephrol Dial Transplant (2011); 26 : 2617-2624.